O melhor horário para fazer exercícios

O melhor horário para fazer exercícios

Claro que muitos já pesquisaram sobre este tema, e eu estou entre eles. Já segui por algum tempo as recomendações de alguns nutricionistas e livros que promovem o AEJ (Aeróbio em jejum), ou seja, ao acordar, antes de tomar o café da manhã, vá fazer seus exercícios, seja levantar pesos, fazer uma meia hora de esteira na academia ou correr em seu bairro (recomendo AEJ – Aeróbio em Jejum no site da Dri saudável para você saber um pouco mais). Em minha vida em São Paulo, experimentei fazer exerícios pela manhã (com ou sem AEJ), na hora do almoço, ao sair do trabalho e no final da noite (após chegar do trabalho, jantar, esperar a digestão, assistir ao Jornal Nacional, e só depois ir para a academia rs).

Claro que não vou entrar na área de saúde, pois existem profissionais capacitados para explicar razões científicas para comparar os melhores horários para a prática de exercícios. Aqui compartilho apenas o que vivi em minha busca por um melhor conhecimento de meu corpo, suas vontades e limites.

Um dos dias em que, ao sair do trabalho, ia direto para o Ibirapuera correr. Rendimento abaixo do esperado, mas o que importa é treinar ;)

Um dos dias que saia do trabalho e ia para o Ibirapuera correr. Rendimento abaixo do esperado, mas o que impora é treinar ;)

Em minha experiência pessoal, a verdade é que tive minhas preferências de acordo com o momento que vivia. Enquanto estava fazendo Crossfit, adorava fazer os treinos às 6:00. Acordava às 5:00, fazia um breakfast bem leve (Whey batido com água) e ia treinar. Apesar da dor física pós-treino (quem já fez Crossfit sabe o grau de fatiga pós-WOD), a sensação de satisfação e dever cumprido, já às sete da manhã, era algo indescritível. Claro que muitos não podem treinar neste horário pois é quando já estão se preparando para ir ao trabalho ou levar os filhos para a escola, mas, para outros, o principal desafio ainda é combater a preguiça e o (quase irrecusável) chamado do aconchego da cama.

Ok, então vou treinar na hora do almoço. Este foi o horário em que treinei durante os nove meses precedentes à minha vinda para os EUA. Acho que não seria uma opção minha se não fosse por necessidade. Na época estava trabalhando como gerente de projetos e tinha diversos compromissos durante a manhã e geralmente ficava até mais tarde no trabalho. Desta forma, o horário que me sobrou foi o almoço. Treinava por 45 minutos e depois ia para o restaurante mais próximo de meu trabalho. Ok, dever cumprido, mas os contras são que eu tinha de comer rápido, perdia o sagrado momento de almoçar com os colegas de trabalho, colocar o papo em dia e curtir aquele espresso pós almoço.

Treinar à noite era difícil. Para facilitar, um training partner sempre ajuda. Na foto, meu irmão, que me acompanhava em diversos treinos.

Treinar à noite era difícil. Meu irmão me acompanhava em diversos treinos.

Por fim, o horário que menos deu certo para mim foi o noturno. Sempre fui um cara matutino, aquele que acorda sorridente, já vai cantando para o chuveiro e tem a maior disposição do mundo. Entretanto, esta energia vai se dissipando aos poucos durante o dia. Definitivamente não via muito rendimento nos meus treinos depois de um dia de trbalho. Por isso que tentei ir direto para casa, jantar, esperar a digestão e ir mais tarde, lá pelas 22:00. Funcionou por uma ou duas semanas no máximo, afinal, sair de casa depois de ter enfrentado o trânsito de São Paulo na ida e na volta era tarefa praticamente impossível.

Aqui nos EUA, como tenho um horário bem flexível no trabalho, estava indo às três da tarde para academia. Era interessante pois às cinco já estava em casa, e ainda poderia aproveitar as próximas três horas de claridade para sair para passear no bairro com os cachorros. Mas com a chegada da filhota, preferi ir cedo. Agora, treino das 5:30 até 6:30 da manhã e tenho aquela mesma sensação da época de Crossfit.

É claro que esta foi minha experiência. Para muitos pode ser o total oposto.

Moral da história: cada pessoa precisa conhecer suas preferências e saber que, independentemente de qual período, o melhor horário para praticar atividades físicas é o horário que você as pratica. Simples assim. Nada de procrastinar.

Facebook Comments